Manchetes

Guarda rural reduz índice de infrações em Pacajus, na Grande Fortaleza

A população rural de Pacajus, Região Metropolitana de Fortaleza, comemora a redução de índice de ocorrências na zona rural do município após a implantação da Ronda Rural, programa de vigilância municipal implantado há 10 dias. O chefe da guarda municipal da cidade, capitão Queiroz, coordena 43 guardas, que atuam nas regiões rurais e urbanas. Eles foram aprovados em concurso municipal e a previsão da prefeitura é que ainda este ano ocorra um novo concurso para contratar mais 27 guardas.O destacamento que cuida especificamente da zona rural foi criado, segundo Queiroz, porque criminosos têm como rota de fuga as áreas distantes do centro urbano.
“Os criminosos assaltam na cidade, se escondem dois ou três dias em fazendas e depois fogem”, diz o capitão. A Ronda Rural – nome inspirado no programa de policiamento do Governo do Estado, Ronda do Quarteirão – atualmente faz o cadastro das famílias que vivem em fazendas e comunidades fora da zona urbana de Pacajus. Com o cadastro, explica Queiroz, os guardas poderão checar nas casas se há suspeitos usando a residência como esconderijo.

Destacamento policial de Itaipaba, comunidade com 2.600 habitantes, tem guarda da Ronda Rural (Foto: André Teixeira/G1)Ainda não há dados oficiais sobre o índice de criminalidade antes e após a implantação da Ronda Rural, mas guardas estimam que as ocorrências reduziram em 90%. Segundo o capitão Queiroz, a presença da guarda "inibe" ação de possíveis infratores. Os moradores de Itaipaba, comunidade com cerca de 2600 habitantes, atestam os índices. “A gente já não vê mais baderna, briga de bar, nem a garotada dirigindo às carreiras pela rua”, diz o comerciante Francisco de Assis. Assis diz também que antes do destacamento rural esperava cerca de meia hora para que policiais atendessem a um chamado. “A gente ligava, quando chegavam policiais, já tinha terminado a confusão. Agora tem um guarda na frente da minha casa”, afirma.
Trabalho em parceria
A Ronda Rural atende, na maioria dos casos, ocorrências leves, principalmente reclamações de som alto, badernas e brigas. Os guardas têm uma sede onde detêm provisoriamente infratores. O passo seguinte é informar as polícias civil e militar, em caso de ocorrências mais graves. O capitão Queiroz explica, no entanto, que o trabalho da Ronda Rural é preventivo. “As pessoas reclamam que eles não são policiais, não usam armas, mas o que importa é que Itaipaba ficou bem mais calmo depois que eles chegaram”, diz a moradora Antônia Barroso.

Sobre a Guarda Civil

A Guarda Civil Municipal de Mossoró conta com 278 profissionais, treinados e capacitados para resguardar a segurança do cidadão mossoroense.  Sempre com a preocupação de mostrarmos para a população que somos uma Guarda Cidadã e que estamos nas ruas para lutarmos por um mundo mais justo, desde a proteção dos bens patrimoniais, até a segurança do cidadão.  Conte conosco. Ligue 153




Nuvens de Tags