15 de dezembro de 2015

Secretário de Segurança Pública juntamente com o Coordenador da Defesa Civil participam de reunião na Superintendência da PF

No início da tarde de ontem, 14, o Secretário Municipal de Segurança Pública e Defesa Civil, Alvibá Gomes e, o Coordenador da Proteção e Defesa Civil do município de Mossoró, Carlos Paiva, participaram de uma reunião na Superintendência da Polícia Federal em Natal. O objetivo da reunião foi o entendimento para início do processo do porte de armas da Guarda Civil Municipal de Mossoró, onde os representantes da secretaria foram recebidos pelo Delegado de Polícia Federal e Superintendente em exercício, Dr. Paulo Henrique. 

Na ocasião foram discutido os trâmites legais para início do processo que permitirá a GCM de Mossoró a portar arma de fogo para proteção qualificada do agente e da sociedade, de acordo com o estatuto das guardas municipais do Brasil (Lei 13022/2014), e como preconiza o estatuto do desarmamento,  a cidade de Mossoró está apta a ter sua guarda armada.

"Logo em breve iniciaremos o curso de 80hs aula específica sobre armamento, manuseio e tiro tático,  método Giraldi, como determina a SENASP/MJ - Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça,  aplicado por profissional qualificado", destacou o Secretário Alvibá Gomes.

O Superintendente da Polícia Federal em exercício Dr. Paulo Henrique,  acrescentou que  a superintendência já teve uma experiência que considera positiva, que foi o convênio celebrado com a prefeitura de Natal e que não ver dificuldades no encaminhamento. "Tudo precisa está devidamente de acordo com a lei, assim sendo ao chegar o pedido encaminharemos sem demora", afirmou Dr. Paulo Henrique.

Na opinião de Carlos Paiva que acompanhou o Secretário Municipal e que exerceu o cargo de Secretário Municipal de Segurança Pública e Defesa Social na capital durante o processo de armamento da Guarda Municipal, afirma que "é necessário a repressão qualificada da criminalidade e da violência,  não podemos ter uma força de segurança pública fardada e ocupando veículos de emergência e postos fixos sem que haja uma arma de defesa, diante da criminalidade crescente e cada dia mais ousada,  a arma significa o poder coercitivo do estado, mais precisa de seu agente qualificado para manuseá-la em prol de sua defesa e da defesa da sociedade".

O porte de armas de fogo por parte das guardas municipais já era previsto na legislação, em cidades que possuíssem guardas e que nelas houvessem mais de 50.000 habitantes. 

Sobre o Blog

Sobre o Blog
Blog criado em 2014 para informar aos leitores as notícias da Guarda Civil Municipal de Mossoró-RN, como também assuntos relacionados a Secretária de Segurança Pública.

Postagens Recentes

recentposts

Postagem em destaque

Ronda Saúde da Guarda Civil recupera motocicleta roubada